PLÁSTICO: revolucionando o jeito de viver

Atualmente, o plástico possui diversos direcionamentos diferentes. O material têm funcionalidade diária na vida das pessoas, desde embalagens, até objetos de higiene, hospital, brinquedos e etc. Ouvimos falar muito em plástico, em fatores negativos, porém, a dimensão de fatores positivos comparados a outros materiais é muito relevante. Por isso, vamos conhecer um pouco sobre a origem do material que vem revolucionando o jeito de viver da sociedade.

"O plástico surgiu no século 19, quando a caça ainda era permitida e alguns materiais de origem animal, como o marfim dos elefantes, eram amplamente utilizados na fabricação de vários tipos de objetos, como teclas de piano, e até guarda-chuvas. Porém, o excesso dessa prática fez com que os elefantes começassem a ser ameaçados de extinção, comprometendo também os processos industriais. Assim, percebendo que a caça não teria futuro, um fabricante norte-americano de bolas de sinuca ofereceu US$ 10 mil a qualquer pessoa capaz de inventar uma alternativa sintética ao marfim, para que ele pudesse manter a sua produção.

Foi aí que um jovem inventor estadunidense, John Wesley Hyatt, aceitou a proposta e iniciou o experimento com materiais feitos de algodão e ácido nítrico, dando origem a um composto chamado celulóide, um material amarelado e maleável, que pode tomar formas distintas quando aquecido ou comprimido. Posteriormente, Hyatt desenvolveu a produção e aplicação do celulóide, dando origem ao primeiro plástico comercial.

Pouco tempo depois, o plástico foi a solução para um problema enfrentado nos trens americanos. Durante as viagens, era comum o uso de xícaras de café compartilhadas. No entanto, elas foram proibidas após o governo entender que esse hábito contribuía para a disseminação de doenças. Desta forma, foram criados os copos descartáveis, que eram mais higiênicos e resolviam uma questão de saúde pública.

Alguns anos mais tarde, o plástico ajudou a desenvolver diversas outras atividades. Na indústria do cinema, por exemplo, ele foi usado para substituir os filmes de papel, por ser mais forte e maleável, facilitando a produção e distribuição. Já a construção civil se beneficiou de uma resina sintética (baquelite), que era durável, fácil de moldar e com propriedades isolantes, ideal para instalações, tomadas e soquetes de luz.

Na primeira metade do século 20, a indústria do plástico deu grandes saltos, com diversas variações desse material, como nylon, poliéster e lycra, que eram tecidos mais práticos e de baixo custo, e os laminados decorativos (formica), que foram muito usados na produção de mesas e armários de cozinha. Por ser leve, resistente e versátil, o plástico ganhou popularidade entre os consumidores e suas contribuições não pararam por aí.

Mais recentemente, por volta dos anos 1960, o plástico foi muito importante também na produção de componentes para naves espaciais devido ao seu baixo peso e versatilidade, além da música, fotografia, vídeo, brinquedos e decoração, inclusive criando novos padrões estéticos. Foram tantas as contribuições do plástico, que seria impossível falar de todas, mas algumas delas merecem destaque: as indústrias automotiva e de alimentos."



*Matéria da GZH Economia.

Posts Em Destaque
Posts Recentes